A Alfabetização das crianças no Colégio Caminhos & Colinas – Perguntas Frequentes

 em Sem categoria

É natural que os pais, especialmente os mais jovens, fiquem preocupados quando precisam escolher o colégio que os irá auxiliar na alfabetização de seus filhos. Todos reconhecem que esse passo é muitíssimo importante, e todos percebem que as ofertas são muito e bastante variadas: há muitos métodos de alfabetização sendo oferecidos.  E os pais, movidos pelo amor, mas muitas vezes pouco informados sobre os progressos da ciência pedagógica, e sobre o conjunto de leis que regula a educação no Brasil, não conseguem decidir com segurança.

A solução para elucidar essas dúvidas seria buscar a informação correta: conversar com os especialistas, falar com os coordenadores do colégio que escolheram, e fazer suas perguntas, de forma franca e clara, sem medo ou vergonha:  afinal, é o futuro de seus filhos que está em jogo.  Mas infelizmente são poucos os pais e mães, especialmente os de “primeira viagem”, que fazem isso.  Matriculam seus filhos no colégio “por ouvir falar” que é bom, ou “que é puxado”, ou por recomendação de outros pais.  Não queremos dizer que essas motivações sejam erradas, mas é preciso mais. É preciso que, a cada momento, a cada dificuldade ou dúvida que apareça, os pais procurem o colégio para conversar e expor sua preocupação, real ou imaginária.

Essa atitude, de participação ativa e consciente no trabalho do colégio, é que esperamos de todos os que desejam nos conhecer melhor.  E para os estimular a isso, pretendemos agora responder a algumas perguntas que já nos foram feitas, e que acreditamos que sejam também perguntas “ainda não formuladas” por outros pais e mães, inclusive os que ainda não nos deram o prazer de nos visitar.

PRIMEIRA PERGUNTA FREQUENTE:  Minha filhinha está terminando o Primeiro Ano, e ainda não sabe ler!  Eu já lia no final do primeiro ano. O que está acontecendo de errado?

Nossa resposta:  Calma, mamãe e papai. Não há nada errado. Lembre-se que o Primeiro Ano atual corresponde ao antigo Pré-primário da sua época.  Segundo as instruções do Conselho Nacional de Educação, o objetivo é que a criança saiba ler até o final do segundo ano. O aprendizado da escrita requer antes certas habilidades cognitivas e motoras, que seu filhinho está agora desenvolvendo, e que a professora ou professor lhe poderão esclarecer, se a senhora os procurar.   A alfabetização de sua filhinha está sendo feita seguindo a natureza dela, no melhor tempo, e com o melhor método. Se desejar maiores esclarecimentos, venha conversar conosco. Consulte também o portal do MEC que trata do assunto:

SEGUNDA PERGUNTA FREQUENTE: Eu aprendi a ler pelo método silábico, e vocês usam o método fônico. Será que essa novidade vai dar certo?

Nossa resposta: Bem, o método fônico é empregado já há mais de cinquenta anos, no Brasil e em muitos outros países do mundo. Não é propriamente uma novidade, mas um progresso, uma evolução científica, que partiu de outros métodos, e foi se aperfeiçoando com novas descobertas ao longo do tempo.  Para fazer uma comparação: antigamente as pessoas passavam roupa com um ferro de passar pesado e cheio de carvão, lavavam roupa com sabão em pedra na beira do rio, cozinhavam com fogão a lenha em panelas de barro, costuravam à mão com agulha e dedal etc.  Tudo isso funcionava, mas as coisas evoluíram, e ninguém vai negar que é melhor usar o ferro a vapor, lavar com detergente e amaciante, usar fogão a gás ou micro-ondas, e costurar com uma máquina moderna.  Antigamente se faziam os partos em casa e “na raça”, mas as coisas evoluíram, e ninguém contesta que o pré-natal e a maternidade são melhores.  Antigamente as pessoas viajavam em carroças e hoje fazem o mesmo caminho de automóvel ou avião.  A ciência progride, para o bem da humanidade. Assim também os métodos de ensino e alfabetização.

Os senhores são pais modernos, que confiam nos progressos da ciência. Confiem em nós, que estamos empregando o que há de mais moderno. Não estamos dizendo que o método silábico, ou outros métodos antigos, eram ruins. Apenas dizemos que o método fônico é muito melhor. Há evidências científicas que o comprovam.

TERCEIRA PERGUNTA FREQUENTE:  “Eu não tenho tempo de acompanhar as lições! Aliás, eu nem sei como fazer essas lições. Como vou ajudar nos trabalhos de casa?”

Nossa resposta:  A metodologia de ensino do Instituto Alfa e Beto, que nós adotamos, garante a alfabetização até o final do segundo ano, apenas com a atividade em sala de aula, mesmo que a criança não faça os trabalhos de casa. Portanto, e novamente, não se preocupe.

Entretanto, é excelente que os pais acompanhem o trabalho de seus filhos, porque isso irá acelerar o processo.  Mas não se trata de fazer a lição pela criança, e sim de demonstrar interesse pelo que ela faz, e estimulando, por exemplo:

  • Tenha livros em casa. Deixe que a criança os folheie e brinque com eles, para que crie afetividade e familiaridade com o mundo da leitura;
  • Cante para eles. A música torna o mundo da fala mais interessante, principalmente quando emprega palavras que as crianças estão aprendendo.
  • Leia para eles os nomes das coisas nas embalagens de alimento e nas placas.
  • Aproveite jogos educativos que auxiliam o desenvolvimento da fala e da escrita.
  • Peça sugestões concretas e práticas mais adequadas para ajudar seu filho, conversando com o PEC (professor encarregado de classe).

E repetimos: se você não tiver tempo para nada disso, não se desespere. Converse com o professor e pensem juntos a melhor forma de acompanhar o desenvolvimento do seu filho.

QUARTA PERGUNTA FREQUENTE:  Meu filhinho vai ser reprovado no primeiro ano?

Nossa resposta: Não existe reprovação nos dois primeiros anos do ensino fundamental. Esses anos são considerados pelo MEC como uma única unidade de ensino e aprendizagem. Só existe a possibilidade de “reprovação” a partir do terceiro ano.  E a palavra correta é “retenção”, que somente será aplicada em benefício do aluno. Ou seja: o aluno – a partir do terceiro ano – só será retido se o Conselho formado pelos professores e diretores considerar que essa é a melhor alternativa para ajudar o aluno a crescer em todas as suas capacidades. E para afastar ainda mais a possibilidade de retenção, o Colégio oferece aulas de reforço, já a partir do Segundo Ano, dentro do horário escolar: são turmas especiais que terão sua aprendizagem focada nos temas em que apresentam maior dificuldade.

QUINTA PERGUNTA FREQUENTE: “Eu gosto muito do colégio, meu filho está muito feliz, mas é tudo tão diferente… Eu gostaria de saber explicar para minhas amigas tudo o que vocês fazem…”

Nossa resposta: Seria melhor o senhor ou a senhora dizerem “…saber explicar tudo o que nós, mamães, papais e professores fazemos juntos para o crescimento de nossos filhos e alunos.”  Mas essa é a dúvida mais fácil de resolver: venha falar conosco. Não tenha receio de expor francamente incertezas, que como dissemos, são naturais e são provas de amor. Pergunte, usando o ClassDojo, pergunte usando o GSA, ou – melhor ainda – pergunte pessoalmente ao Professor Encarregado da Classe de vosso filhinho ou filhinha.  Agende uma visita e venha conversar. E convide vossa amiga para vir também. Há coisas que as pessoas só acreditam vendo…

Postagens Recentes
Comentários
  • Luana
    Responder

    O método de ensino e a didática e super importante para o desenvolvimento e por isso confio no colegio que escolhi para minha filha.

Deixe um Comentário